Apple negocia com empresas de mídia para desenvolver IA generativa

A Apple está em negociações com grandes empresas de mídia para utilizar os seus conteúdos no desenvolvimento dos seus modelos de inteligência artificial generativa, de acordo com uma reportagem do New York Times. Segundo o artigo, a Apple está oferecendo acordos plurianuais no valor de US$ 50 milhões (cerca de R$ 245 milhões) para licenciar os arquivos de notícias.

Algumas das empresas de mídia procuradas pela fabricante do iPhone incluem a Condé Nast, editora da Vogue e The New Yorker; NBC Notícias; e IAC, proprietária da People, The Daily Beast e Better Homes and Gardens.

Fontes afirmaram que algumas empresas estão preocupadas com os termos propostos, considerando-os muito “expansivos”. Por outro lado, alguns executivos de notícias estão otimistas com a possibilidade de estabelecer uma “parceria significativa” por meio desse acordo. A proposta inicial da empresa inclui um amplo licenciamento dos arquivos de conteúdo publicados pelos editores. Isso significa que os jornalistas ficariam sujeitos a possíveis problemas jurídicos decorrentes do uso que a Apple fizesse do seu conteúdo.

Na corrida pela inteligência artificial generativa, a Apple está atrás das grandes empresas de tecnologia que já lançaram os seus modelos de linguagem amplos (LLMs), mas a empresa anunciou que está trabalhando em tecnologias que fazem uso da IA. No mês passado, Tim Cook, CEO da Apple, afirmou que tem projetos relacionados à IA em andamento. Até agora, sabemos que a IA da empresa está sendo desenvolvida sob o codinome “Ajax”, um modelo generativo treinado com mais de 200 bilhões de parâmetros.

Recentemente, um estudo realizado por pesquisadores da Apple, reforçou o interesse da empresa em competir com os concorrentes do Vale do Silício. O artigo demonstra que os LLMs podem ser usados para aumentar o desempenho dos smartphones, podendo complementar ou até substituir as memórias RAM dos dispositivos.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
você pode gostar de

Leonardo Bonato Felix

Tem graduação (UFSJ, 2002), mestrado (UFMG, 2004) e doutorado(UFMG, 2006) também em Engenharia Elétrica. Foi pesquisador visitante da University of Southampton-UK (2019-2020). É professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFV (2006-presente), nas disciplinas de Inteligência Computacional, Sinais e Sistemas, Modelagem e Identificação de Sistemas, Introdução à Engenharia Biomédica, Eletrônica, etc. É pesquisador 1D CNPq, atuando no processamento de sinais biológicos, teoria da detecção e aplicações de inteligência artificial.

Domingos Sárvio Magalhães Valente

Possui graduação em Engenharia Agrícola e Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa (2003), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2007) na área de concentração em Pré-Processamento e Armazenagem de Produtos Agrícolas, doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2010) na área de concentração em Mecanização Agrícola. Pós-doutorado na University of Illinois (Urbana-Champaign) nos Estados Unidos. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Viçosa, no Departamento de Engenharia Agrícola, atuando nas Áreas de Mecanização Agrícola, e Agricultura de Precisão e Digital.

José Augusto Miranda Nacif

Professor no Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas (IEF) do Campus UFV-Florestal da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Possui mestrado e doutorado em Ciência da Computação (2004 e 2011) pela Universidade Federal de Minas Gerais e graduação em Engenharia de Controle e Controle e Automação (2001) pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Atualmente é orientador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da UFV. É bolsista de produtividade do CNPq, nível 2. Tem experiência na área de Ciência da Computação, atuando principalmente nos seguintes temas: Internet das coisas, nanocomputação, computação de alto desempenho e aprendizado de máquina.

Moysés Nascimento

Possui graduação em Estatística pela Universidade Federal do Espírito Santo (2007), mestrado em Estatística Aplicada e Biometria pela Universidade Federal de Viçosa (2009) e doutorado em Estatística e Experimentação Agropecuária pela Universidade Federal de Lavras (2011). Realizou pós-doutorado em Análise de dados Genômicos, via Métodos Econométricos, na North Carolina State University (EUA, 2016). Atualmente, é professor Associado no Departamento de Estatística da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística Aplicada, com ênfase em Métodos Estatísticos Aplicados ao Melhoramento - Plantas e Animais, Inteligência Computacional e Aprendizado Estatístico.

Rodolpho Vilela Alves Neves

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Viçosa (2011), mestrado (2013) e doutorado (2018) em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo. Entre 2015 e 2016, foi pesquisador visitante na Aalborg University, Dinamarca. Atualmente, é professor adjunto no Departamento de Engenharia Elétrica da UFV. Atua principalmente nos temas geração distribuída e controle de sistemas de energia.

Sabrina de Azevedo Silveira

É graduada em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG-2008) e tem doutorado em Bioinformática (2013). Possui pós-doutorado no European Molecular Biology Laboratory-European Bioinformatics Institute (EMBL-EBI), em Cambridge, no Reino Unido (2019), e no Laboratório de Bioinformática e Sistemas (LBS), do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (2015). Atualmente, é professora no Departamento de Informática (DPI), da Universidade Federal de Viçosa (UFV). É orientadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da UFV (CAPES 4) e do Programa de Pós-Graduação em Bioinformática da UFMG (CAPES 7). Tem experiência na área de Ciência da Computação e Bioinformática, atuando principalmente nos seguintes temas: predição de função de enzima, mineração de dados, aprendizagem de máquinas, bases de dados biológicos e visualização de dados.

what you need to know

in your inbox every morning